A serotonina é um neurotransmissor responsável pela comunicação entre as células nervosas (os neurônios). A definição é simples, mas a função desse hormônio mexe com uma série de atividades do nosso corpo que afetam nossa sensação de bem-estar. É por este motivo que ela é conhecida como o hormônio da felicidade.

A baixa quantidade de serotonina está ligada a uma série de problemas de saúde, entre eles a depressão, e pode desregular o sono. Mas qual é o impacto direto desse hormônio na hora de dormir? Qual a relação dele com a melatonina, o hormônio do sono? É bom ter uma alta taxa do hormônio que causa sensação de bem-estar?

Para que serve a serotonina?


Antes de falar da relação entre serotonina e sono, é preciso entender o motivo pelo qual esse hormônio tem a fama de estar diretamente ligado à felicidade. Vale lembrar que nosso corpo produz diversos hormônios, mais precisamente nas glândulas endócrinas, e eles atuam como mensageiros responsáveis pelo controle e coordenação de atividades em todo o corpo.

A serotonina é encontrada principalmente no sistema digestivo, mas com presença também nas plaquetas de sangue e em todo o sistema nervoso central. Mas finalmente, o que ela faz com o corpo?

Na dose certa, a serotonina regula:

Sono;
Ritmo cardíaco;
Humor;
Apetite;
Memória;
Temperatura do corpo.

Como conseguir o hormônio da felicidade?


Por incrível que pareça, não é difícil produzir felicidade. É possível liberar a serotonina fazendo exercícios físicos, ficando exposto a luz solar e meditando. Com os níveis normais do hormônio no corpo, a pessoa se sente mais feliz, focada, calma, menos ansiosa e com maior estabilidade emocional. Baixos níveis de serotonina no corpo podem levar a cansaço constante, desconforto intestinal e até mesmo depressão.

Também é feita uma relação direta entre alimentação e serotonina, mas o triptofano, aminoácido necessário para a produção da serotonina e encontrado em alguns alimentos, não chega ao cérebro. Então, apesar de ser verdade que bananas, por exemplo, contém serotonina, ela não chega a ultrapassar a barreira hematoencefálica – que impede a passagem de substâncias do sangue para o sistema nervoso central.

Qual a relação entre serotonina e sono?


O hormônio do sono é a melatonina. Ele nos faz ter vontade de dormir à noite, pois é produzido naturalmente pelo corpo, mais especificamente na glândula pineal, na ausência de luz. E a serotonina tem sua parte de responsabilidade no processo de produção da melatonina.

Após uma sequência de reações enzimáticas, o hormônio da felicidade produz o hormônio do sono. Isso significa que cuidar do corpo, com exercícios e exposição ao sol, e da mente, com meditação, é importante para uma boa noite de sono. E uma boa noite de sono é importante para realizar bem e com disposição todas essas atividades. Vale lembrar que a exposição ao sol é importante, mas deve ser evitada das 10h às 16h.

Como identificar nossos níveis de serotonina?


Nem 8 e nem 80. Não vá achando que agora que sabe onde encontrar felicidade você vai querer ter muita. Por incrível que pareça, a alta taxa do hormônio da felicidade traz a possibilidade de problemas de saúde.

O excesso de serotonina, assim como os baixos níveis do hormônio, pode causar a síndrome carcinóide. Ela acontece quando surgem tumores carcinóides que produzem substâncias semelhantes a hormônios, como a serotonina.

A taxa de serotonina é medida por meio de um exame de sangue. Os níveis aceitáveis do hormônio no corpo variam de 50 a 200 ng/Ml, na qual ng significa nanograma. Mas a avaliação final deve ser feita pelo médico para que você possa ficar seguro com a “taxa de felicidade” que existe no seu corpo.

…..

Fonte: Persono

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s